Personal | Introspecções

13:23 Lidia Correia 0 Comments



Sei muito pouco.
E mesmo o que aprendo esqueço.
Mas já sei que à terceira nem sempre é de vez.
Aprendo e desaprendo constantemente, mas não necessariamente coisas novas.
Aprendo e desaprendo a aceitar a realidade, que nem sempre há um motivo ou razão lógica para as coisas acontecerem como às vezes acontecem. Coisas boas acontecem a pessoas más, coisas más acontecem a pessoas boas.
Aprendo e desaprendo a aceitar-me, porque não tenho outro remédio e porque sou o produto de todas as experiências com ou sem sentido (mas sentidas), as injustas e doridas.
Aprendo e desaprendo a gerir expectativas, a saber sonhar de pés assentes na Terra. Ter consciência que nunca irei alcançar tudo o que ambiciono e idealizo (e caramba, que ambição não me falta), mas saber que já vivi e vou viver tanto que nunca sequer imaginei, e que essas serão sem dúvida o melhor que está por vir. A vida consegue ser tão aleatória.
Ainda não aprendi a não ter medo de errar, de amar, de errar por amar nem de amar por erro.
Ainda não me conheço, passo a vida a testar os meus próprios limites, indecisa entre os dois extremos do espectro. Quero viver um bocadinho de tudo, porque a vida é feita de experiências. Mas depois lembro-me que para viver um bocadinho de tudo, implica viver as coisas boas e as más e repenso se realmente quero viver assim tanto.
Ainda não aprendi a lidar com este mau génio, mas também não percebi como se endurece o coração. Talvez sentir demais faça parte da aprendizagem. Mas então, acho que ainda não aprendi a aprender.
Mas está tudo bem. Não me julgo, não é que exista uma maneira certa de o fazer, receita ou livro de instruções.
Dizem que se aprende com cabeçadas. E dessas, eu já dei muitas, mesmo assim, não parecem ter sido suficientes. Mas não quero dar mais. Mas não é disto que a vida se trata?
Aprendizagem, tentativa-erro. Se é erro, é cabeçada.
E vou indo. Não de cabeçada, em cabeçada. Mas quase.
Que as cabeçadas doam menos.
Que eu aprenda sem precisar delas.
Que a minha aprendizagem seja rápida.
Que a minha memória não seja curta.
Que eu nunca desanime.
E que eu aceite sempre as coisas que não podem ser alteradas.

Aceitação. Aprendizagem.Tentativa.Erro. Em loop.





0 comentários: